quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Proagência quer trabalhar com informais e free lancers

Os profissionais na área das agências de viagens, que trabalham de maneira informal, os chamados free lancers, poderão se beneficia do Proagência. Esta será uma das novidades anunciada na teleconferência promovida pela Abav e Sebrae, para os agentes de viagens. A idéia é resgatar esses agentes de viagens independentes, também conhecidos como consultores de viagens ou frilas, da ilegalidade e induzi-los a formar empresas atuantes no mercado, mesmo que a maneira de condução do negócio seja feita de forma individualizada, ou seja, sem a necessidade de contratação de funcionários. Por sua complexidade, a Abav Nacional abriu discussão, através da criação de um grupo de trabalho, para tratar do tema, já que a Abav ainda não encontrou uma forma de integrar esses profissionais à associação. Na visão do Sebrae o tema é simples de resolver, pois os profissionais independentes são importantes para a cadeia turística. A aponta a capacitação para manter o alto nível de prestação de serviços que está sendo introduzindo pelo Proagência. A segunda fase do Programa de Desenvolvimento Setorial em Agenciamento e Operações Turísticas envolverá recursos de R$ 3.236,280, que serão garantidos e rateados, na ordem de 50%, entre o Sebrae e a Abav.

Nenhum comentário:

Postar um comentário