terça-feira, 1 de setembro de 2009

Turismo cultural é deixado de lado

Um turismo de aventura. É dessa forma que a presidente do Sindicato dos GUIAS de Turismo do Estado (Singutr/RN), Iacy Vasconcelos, classifica a atividade de quem resolve se arriscar a conhecer o patrimônio cultural e histórico de Natal. "Não existe turismo cultural em Natal. O turista que vem aqui só vê praia". Para ela, a cidade "é muito linda", mas é preciso ir além das riquezas naturais. A representante do setor turístico fez um breve city tour com o Diário de Natal e apontou uma série de problemas com os quais os turistas que vêm até a cidade se deparam. Iacy denuncia descaso com as atrações históricas da cidade Foto: Fábio Cortez/DN/D.A Press Começar com a falta de informações sobre os horários e dias de funcionamento de museus, memoriais e igrejas que estão no bairro da Cidade Alta e Ribeira. "Não é o guia de turismo que deve ir atrás dessas informações. São os administradores que devem passar tudo para os hotéis, disponibilizar para os turistas. Infelizmente não existe isso. Tem museu que abre um dia e no outro não", reclama.Partindo do Largo Dom Bosco, a reportagem identificou prédios históricos e com finalidades culturais fechados e sem placas identificando o horário de atendimento ao público, como o Teatro Alberto Maranhão e Museu da Cultura Popular. Subindo a Avenida Junqueira Aires, em direção ao centro da cidade, identificamos o péssimo estado de conservação da Travessa Pax - que tem o calçamento mais antigo de Natal. Mais adiante, estão fechados o Solar Bela Vista, Solar João Galvão, a antiga casa de Câmara Cascudo e o prédio da Capitania da Artes, todos localizados no chamado corredor cultural da cidade. "A opção do turista que está em Natal no domingo é praia. Na área cultural não existe nada", afirma Iacy.Marcos importantes para a cidade, como a Coluna Capitolina - presente da Itália ao povo do Rio Grande do Norte, em agradecimento pela boa acolhida oferecida aos aviadores daquele país após cumprir a Travessia do Atlântico - e prédios que preservam partes da história de Natal, como o Instituto Histórico e Geográfico do RN,ficam inacessíveis ao público. Talvez pela falta de segurança do local. "As igrejas também ficam todas fechadas. Tem o turismo religioso, recebemos muitos grupos da 'melhor idade' que gostariam de visitar nossas igrejas, mas não temos acesso aos horários de missa, nem visitas guiadas", aponta Iacy Vasconcelos.Os únicos espaços culturais abertos na tarde de ontem eram o Memorial Câmara Cascudo e o Museu Café Filho, construção assobradada, também conhecida como Véu de Noiva, construída entre 1816 e 1820. No prédio tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, três funcionários passavam o tempo. Pelas informações repassadas, o museu abre as portas das 8h30 às 16h, de terça-feira a domingo. "A média de visitantes, por mês, é de 100 pessoas", afirma o homem que recebeu a reportagem. "Mas isso quando tem visita de escolas", completa uma senhora sentada em uma cadeira de balanço. O ingresso para a visita guiada custa R$ 1,50 para adultos e R$ 0,75 para estudantes. *Pontos que poderiam integrar roteiro alternativo ao de praias estão mal conservados e fecham aos domingos, Gabriela Freire // gabrielafreire.rn@diariosassociados.com.br ** Concordo com nossa presidente, que por sinal até hoje(01/09), pois logo mais no Hotel Rifoles teremos eleição com chapa única, que é Ruim, para verdadeira demogracia, pois não mostra nem o interesse nem a dedicação dos Guias de Turismo de Natal/RN e Boa para nosso Amigo Jarbas Jr, que terá que mostrar mais trabalho e conquistas realizadas por sua antecessora, no qual o mesmo foi vice presidente, na qual lembro-me de algumas, Selo Amigo do Guia para agência que pagavam pelo menos o mínimo do tarifário defasado do Sindicato, Campanha GUIA LEGAL, Blitz em companhia da Polícia Rodoviária Federal e Civil, Parabéns!!!, Iagy, "lembre-se que é muito fácil, atirar pedras, mas se livrar delas é pior", e sucesso e trabalho pra Jarbas Jr. *** Sofro isso sempre!!!, por ser a primeira Agência de Turismo Pedagógico do RN, realmente com certificado emitido pela JUCERN, já há 10 Anos!!!, irei frizar bastante isso, pois existe algumas agências por aí, dizendo ser o que não São!!!, Mas isso é outro assunto, Voltando ao que interessa, fazemos uma programação junto com os coordenadores e professores, pra visitar, tal ponto histórico e quando chegamos lá a maioria das vezes estão fechados , não existe estacionamento, recetemente tive que estacionar o ônibus atrás do Teatro Alberto Maranhão, andar todo percurso a pé com as crianças, meio dia em ponto, para poder visitar o Museu Djalma Maranhão, está na hora dos governantes começar a pensar que existe sim!!! , grupos que só se interesam em Turismo Pedagógico, Cultural e Religioso, precisamos criar conscientização tanto dos governantes, quanto da população, Natal tem uma história ímpar, pra contar aos seus visitantes e nativos, mas infelizmente como a matéria supra diz, não existe hórario, dia, pra saber se estão ou não abertos, e um parentes aqui, o único prédio que fica aberto de terça a domingo é o MEMORIAL CAMÂRA CASCUDO, parabéns, Daliana Cascudo, pelo Memorial!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário