domingo, 7 de novembro de 2010

JOAQUIMTUR EM NOMES DO RN - HOMENAGE ALZIRA SORIANO

O que a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) e a norteriograndense Alzira Soriano possuem em comum? As duas são símbolos do pioneirismo das mulheres na política brasileira. Enquanto a petista inaugura a atuação feminina na Presidência da República, tendo sido escolhida por cerca de 55 milhões de brasileiros para comandar o país, Alzira, há 82 anos conquistava outro feito, até então inédito, que marcou o início da trajetória das mulheres na política. A potiguar foi eleita prefeita do município de Lajes, em 1928, entrando para a história como a primeira mulher escolhida para chefiar o Poder Executivo no Brasil e na América Latina. Cercada por homens, Alzira quebra preconceitos e comanda ato administrativo em seu gabinete na prefeitura de Lajes. Os primeiros passos dados por Alzira Soriano, que ajudaram a conduzir Dilma à vitória no último dia 31, foram os mesmos seguidos no Rio Grande do Norte por muitas mulheres que ajudaram a configurar a história política do estado. Marcado pelo pioneirismo, o Rio Grande do Norte vive mais um momento inédito. A partir do dia 1 de janeiro de2011, o estado contará com a presença feminina em todas as esferas da administração, com a presidente Dilma Rousseff no governo federal, Rosalba Ciarlini (DEM) no governo estadual e a prefeita Micarla de Sousa (PV), na gestão de Natal. Esta última já ocupa o cargo desde 2008. Vale destacar também a prefeita Fafá Rosado (DEM), que administra Mossoró, segunda maior cidade do estado, há dois mandatos. Com a chegada das mulheres na luta política, em 1928, as capas dos jornais do mundo inteiro colocaram o RN em evidência. A posse de Alzira Soriano foi prestigiada pelos governos estadual e federal, ao mesmo tempo em que o feito tornava vitoriosa a campanha feminista no Brasil, desencadeada em 1929. Com o fim das comemorações pela vitória, a prefeita partiu para fazer uma administração que chamava a atenção pela organização, tratando logo de nomear secretários e solicitar do então governador Juvenal Lamartine a ajuda de escriturários do estado para os trabalhos administrativos. Conhecida por ser a primeira mulhera vencer os preconceitos e ser eleita prefeita, Alzira passou a ostentar um novo título, menos honroso: foi também a primeira a perder o mandato conquistado nas urnas. Ela deixa o cargo em virtude da revolução de 1930. Após esse momento, Alzira foi solicitada para ficar como representante do governo ditatorial de Getúlio Vargas, dentro das normas do novo regime. Mas recusou e optou por voltar à vida caseira. Em 1947, a ex-prefeita voltou a exercer um mandato político como vereadora do município de Jardim de Angicos, cargo para o qual foi eleita três vezes consecutivas na legenda da União Democrática Nacional (UDN), chegando a ser presidente da Câmara. Alzira faleceu no dia 28 de maio de 1963, aos 67 anos. * http://www.diariodenatal.com.br/2010/11/07/politica1_0.php ** "Temos o dever e obrigação de contar primeiro para povo norteriograndense, para o Brasil e para o Mundo com todo orgulho!!!, somos os pioneiros SIM!!! da História da Mulher na política, a exemplo de Alzira, ainda tivemos: O projeto que concedia esse direito à mulher norte-rio-grandense era de autoria do deputado Juvenal Lamartine de Faria, As duas primeiras mulheres alistadas como eleitoras no Brasil foram as professoras Julia Barbosa de Natal e Celina Vianna de Mossoró, ambas do Rio Grande do Norte. Também seria potiguar a primeira prefeita do Brasil, Alzira Teixeira Soriano, eleita no município de Lages, em 1928, pelo Partido Republicano Federal.(http://www.al.sp.gov.br/web/eleicao/mulher_voto.htm) , e nossa primeira Deputada Estadual Maria do Céu Pereira Fernandes, primeira procuradora Anna Maria Cascudo Barreto, todas mulheres a frente do seu tempo!" Joaquim Jr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário