terça-feira, 18 de agosto de 2009

LULA AMEAÇA LINA VIEIRA

Brasília - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem que a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira deveria mostrar a agenda com o registro do dia do encontro que alega ter tido com a chefe da Casa Civil da Presidência da República, ministra Dilma Rousseff. Lula disse que há "um carnaval" em torno do fato.
Lula questiona o motivo pelo qual... Foto: Iano Andrade/CB
"Seria tão mais simples e tão mais fácil se a secretária mostrasse a agenda que (prova que) ela se encontrou com a Dilma. Não precisaria nem gastar dinheiro, pagar passagem, ir ao Congresso. Era só pegar as duas agendas e ver o que aconteceu", disse Lula, em entrevista coletiva ao lado do presidente do México, Felipe Calderón. Lula questionou o motivo pelo qual a ex-secretária diz ter conversado com a ministra, mas não mostra a agenda, e voltou a lembrar que Dilma nega o encontro privado com Lina. "Como não sei da vida das duas e não tenho propensão a ser mexeriqueiro, se as duas se encontraram, é só ver a agenda e não precisa fazer um cenário de crise."
... Lina não mostra agenda da reunião Foto: Marcello Casal JR/ABr
Para o presidente, está se fazendo "um carnaval" com o fato. "Acho que toda vez, neste, país que se começa a fazer carnaval com coisas que não dão samba, as coisas vão ficando cada vez mais desacreditadas na opinião pública." Segundo ele, o Brasil tem coisas mais importantes para discutir, e é uma "pobreza muito grande" um assunto como esse estar na agenda política. Lula ressaltou que esse processo de manipulação na política brasileira, até agora, tem mostrado que quem perde é o país. O presidente elogiou o trabalho de Lina Vieira dizendo que ela prestou um grande serviço quando foi secretária da Receita Federal Lina Vieira informou à imprensa que teve um encontro informal com a chefe da Casa Civil no Palácio do Planalto e que, na ocasião, Dilma teria solicitado a aceleração das investigações que a Receita vinha fazendo em negócios da família Sarney. Lina disse que, nesse encontro, interpretou declarações da ministra como um pedido para "engavetar" as investigações. Dilma nega o encontro e o pedido e diz que as reuniões que teve com Lina Vieira foram todas públicas e sempre com a presença de outras autoridades ou assessores. A ex-secretária foi convidada para comparecer hoje à Comissão de Constituição e Justiça do Senado para esclarecer as denúncias de possível interferência de Dilma Rousseff em assuntos da Receita Federal. Lina foi demitida do comando da Receita pelo ministro na Fazenda, Guido Mantega, e sua exoneração publicada no Diário Oficial da União de 17 de julho. Um dos motivos que teria levado a demissão seria uma notificação da Receita à Petrobras motivada por uma mudança no regime contábil feita pela estatal. A mudança, considerada polêmica, permitiu à empresa pagar menos impostos, diante da crise econômica, e foi um dos argumentos para a criação, no Senado, da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. http://www.diariodenatal.com.br/2009/08/18/politica3_0.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário