quarta-feira, 28 de abril de 2010

NOMES POTIGUARES EM DEBATE

Com a proposta de promover o intercâmbio entre os escritores de língua portuguesa, a Prefeitura de Natal, com apoio da Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte), dá início hoje, prosseguindo até 30 de abril, a partir das 14h, no Teatro Alberto Maranhão, à 1ª edição do Encontro de Escritores de Língua Portuguesa. Além de escritores conhecidos mundialmente, o evento traz a Natal nomes importantes a nível nacional e de intelectuais potiguares que vão dar a cor local ao evento, como o do procurador Lívio Oliveira, o escritor e membro da Academia Norte-rio-grandense de Letras (ANL) Diógenes da Cunha Lima, a escritora e procuradora de Justiça Ana Maria Cascudo e o professor da UFRN e escritor Tarcísio Gurgel. Na primeira conferência, o escritor português Carlos Reis terá ao lado os debatedores potiguares Diógenes da Cunha Lima e Anna Maria Cascudo. O tema será a Literatura Lusófona: Elo Entre Continentes e Culturas. Para Diógenes, essa será uma oportunidade interessante para a cidade vivenciar um frutífero intercâmbio entre as nações que falam a língua portuguesa. Ele acredita que a comunidade lusófona (países que falam o português) deve crescer em importância porque, muito antes de os americanos e ingleses fazerem a colonização, o português já estava nos cinco continentes. "Entendo que a importância da língua se mede por isso aí", avaliou o também poeta, prometendo que, durante a mesa redonda, vai falar sobre sua visão do mundo lusófono, através de suas obras. Já na opinião da Procuradora e Escritora Anna Maria Cascudo, o encontro se reveste de importância porque seu pai, historiador e folclorista Luís da Câmara Cascudo, foi o grande precursor da presença natalense nos países de língua portuguesa e da influência da África na obra cascudiana. "Cascudo foi o primeiro escritor a fazer essa ponte. Eu cresci escutando os tons diferentes da língua falada por amigos do meu pai, como Gastão de Bitencourt e Augusto César Pires de Lima", disse ela, adiantando que está fascinada como intercâmbio.Outros potiguares que participam do evento é o procurador e escritor Lívio Oliveira e o jornalista Tarcísio Gurgel, que dividem a mesa de debates com João Ubaldo e Inocência Matos (Guinné Bissau), sobre Cosmopolitismo, expressões populares e globalização. Para Tarcísio Gurgel, o encontro é importante no que diz respeito ao seu caráter integrador e no aspecto linguistico. "Vou falar sobre a circulação das expressões populares, das gírias, do modismo e da maneira de falar das pessoas e da própria cultura que foi sendo levada para todos os quadrantes desde que começaram as navegações".Na opinião do procurador Lívio Oliveira, o evento será frutífero e os temas vão atrair o público que certamente terá muitas indagações para fazer aos palestrantes. Ele defenderá que o cosmopolitismo não pode ser confundido com provincianismo, principalmente quando há complexo de inferioridade e se coloca que tudo de fora é melhor. "Também não se pode ser xenófono impedindo o arejamento das ideias e a comunicabilidade entre as pessoas, a ponto de se dialogar. Para mim, o sentido de cosmopoltismo é o do diálogo com a cultura e com as pessoase com a possibilidade de abertura para o diferente". Destaques paralelosMesmo durante o evento, o natalense também assistirá manifestações artísticas para além das discussões literárias. Durante os 30 minutos de intervalo entre os debates, o microfone ficará aberto aos poetas e escritores para declamações e performances, coordenador pela Sociedade dos Poetas Vivos e Afins (SPVA). No primeiro dia, haverá apresentação do coral Soart, do Centro Municipal de Artes Integradas (CEMAI). Também haverá exposições de painéis da visita de Câmara Cascudo à África e de livros raros da ensaísta e escritora Nísia Floresta, promovida pela Academia Feminina de Letras. A livraria Potylivros montará estande no TAM para comercializar livros do seu acervo e dos escritores presentes. Na manhã de hoje, às 10h30, o secretário-geral da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), Miguel Anacoreta, fará palestra a respeito das relações internacionais no contexto da globalização para alunos da Universidade Potiguar.Câmara Cascudo. Amanhã, aproximadamente 20 escritores farão uma visita guiada ao Memorial Câmara Cascudo, com o intuito de conhecer melhor a obra do maior etnólogo brasileiro e ícone da cultura potiguar. Depois, conhecerão o corredor histórico que compreende a Ribeira e Cidade Alta.
Programação
28 de abril
15h - Solenidade de Abertura
15h30 - Debate: Literatura Lusófona: elo entre continentes e culturasMesa formada por escritores e jornalistas internacionais, nacionais e locais
19h - Concerto com Orquestra de Violoncelos da UFRN
29 de abril
15h - Debate: Cosmopolitismo, expressões populares e globalizaçãoMesa formada por escritores e jornalistas internacionais, nacionais e locais
19h - Show musical com Valéria Oliveira
30 de abril
15h - Debate: Os desafios das novas tecnologias na literaturaMesa formada por escritores e jornalistas internacionais, nacionais e locais
19h - Show musical com Chico CésarServiçoI EELP de Natal
Quando: 28 a 30 de abril, no TAM
Quanto: Aberto ao público mediante inscrição pelo www.natal.rn.gov.br ou sede da Funcarte

Nenhum comentário:

Postar um comentário