quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Quando o audiovisual ganha relevância

Goiamum Audiovisual tem início na segunda-feira, dando espaço a produções de todo o país, além de debates Sérgio Vilar // sergiovilar.rn@dabr.com.br A polêmica levantada pela curadoria da 4ª edição do Goiamum Audiovisual começa a ser dissipada ante a concordância quase unânime entre os fazedores locais de cinema de que a produção potiguar de curtas metragens está aquém até mesmo dos estados vizinhos. A discussão já cede espaço ao tom de alerta. Quais as razões para tamanha inércia? Em quais parâmetros a cinematografia potiguar tem se amparado? As leis de incentivo cultural têm alocado recursos para o setor? As questões parecem pontuais, mas o caminho até o pedestal mais alto ainda é longo. E o Goiamum pretende mostrar essas diferenças e apontar soluções a partir da próxima segunda-feira. Foram inscritos 154 curtas-metragens. Entre eles, os 30 curtas potiguares inscritos na seletiva. Todos eles serão exibidos na etapa Desentoca, dentro da programação do Goiamum. O evento será promovido no Palácio da Cultura entre 29 de novembro de 4 de dezembro. "É interessante conferir a mostra competitiva nacional e o Desentoca para comparar a qualidade das produções. Infelizmente nos falta política de apoio ao audiovisual. A ação da nossa Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas é zero, enquanto mesmo na Paraíba há um apoio significativo. Não temos registro, história da nossa produção. Fica difícil", lamenta um dos diretores do Cineclube Natal, Nelson Marques. Curadoria O cineclubista elogia a coragem da curadoria do Goiamum, mesmo sob "pauladas" dos produtores inconformados e critica as produções locais: "São roteiros péssimos. Falta cuidado com a arte técnica, com a edição, montagem de uma coisa mais estruturada". Mesmo os curtas premiados fora do Estado entram no "bolo" das críticas. "Se comparado esse curtas premiados com o resto da mostra, não se tem um retrato da produção nacional porque cada festival tem seu formato, seus critérios de seleção. O Goiamum propôs uma mostra nacional abrangente. Veja que foram 154 inscritos", conclui Nelson Marques. http://www.diariodenatal.com.br/2010/11/24/muito1_0.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário