sábado, 4 de setembro de 2010

ACARI -REDESCOBRINDO AS CIDADES DO MEU RN.

Acari é um Município Brasileiro do Estado do Rio Grande do Norte localizado na região do Seridó, na Microrregião do Seridó Oriental, na Mesorregião Central Potiguar e no Pólo Seridó. De acordo com o censo realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no ano 2000, sua população é de 11.189 habitantes, sendo 8.841 residentes na área urbana e 2.348 na zona rural. Área territorial de 610,3 km². É conhecida como "A Cidade Mais Limpa do Brasil". A altitude é de 270 m acima do nível do mar e a distância rodoviária até a capital é de 201 km. História Açude Gargalheiras, transbordando durante a cheia de janeiro de 2004. É um dos pontos turísticos da cidade. Inicialmente habitado pelos índios Cariris, a povoação atual teve início no século XVIII, com a expansão das fazendas de gado ao longo dos rios da região, com principal destaque ao Sargento- Mor Manuel Esteves de Andrade, vindo da Serra do Saco e Tomás de Araújo Pereira, português natural do Minho que se estabeleceu na fazenda Picos por volta de 1750. Em 1737, deu- se a fundação da capela de Nossa Senhora da Guia por requerimento ao Bispo de Olinda feito por Manuel Esteves de Andrade. A dita capela tornou-se matriz quando da criação da paróquia do Acari em 13 de março de 1835, sendo posteriormente dedicada a Nossa Senhora do Rosário quando da fundação da nova e sustuosa Matriz no alto da colina em 1863. A criação do município se deu através de Resolução do Conselho do Governo do dia 11 de abril de 1835, quando se efetivou a emancipação do município de Caicó. De acordo com o IDEMA, há dois tipos de solo na área do município: litólicos eutróficos e bruno não cálcico. Sua aptidão para a atividade agrícola é regular e restrita para pastagem natural. Nas áreas correspondentes a bruno não cálcico, as terras são aptas para culturas especiais de ciclo longo (algodão arbóreo, sisal, caju e coco). Na parte centro / norte as terras são indicadas para preservação da fauna e flora ou para recreação. O ponto mais alto do município é a Serra Bico de Arara, a 654 metros. Economia Baseada na agricultura, na pecuária e no setor de serviços. De acordo com dados do IPEA do ano de 1996, o PIB era estimado em R$ 8,33 milhões, sendo que 39,0% correspondia às atividades baseadas na agricultura e na pecuária, 15,0% à indústria e 46,0% ao setor de serviços. O PIB per capita era de R$ 761,19. Em 2002, conforme estimativas do IBGE, o PIB havia evoluído para R$ 29,207 milhões e o PIB per capita para R$ 2.598,00. Dados estatísticos Educação Dentre os projetos do Plano de Desenvolvimento da Educação, vinculado ao Ministério da Educação, executado pelo INEP, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, na Região Nordeste, Estado do Rio Grande do Norte, as Escolas Públicas Urbanas estabelecidas no Município de Acari obtiveram os seguintes IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), em 2005: IDEB, escola e ranking estadual Nota Escola Ranking 4,9 Escola municipal Terezinha de Lourdes Galvão 2º 3,9 Escola estadual Tomaz de Araújo 21º • Analfabetos com mais de quinze anos: 25,00% (IBGE, Censo 2000). Saúde • 50 leitos hospitalares, todos conveniados ao SUS (2003, IBGE). • Mortalidade infantil: 45,5 p/mil (Ministério da Saúde/1998). • Esperança de vida ao nascer: 68,7 anos (IBGE, Censo 2000). Acarienses famosos • Dom Eugênio Salles, Cardeal e Arcebispo Emérito do Rio de Janeiro. • Aparício Fernandes, poeta e trovador. • Vicente Paulo da Silva, "Vicentinho do PT", deputado federal pelo PT no estado de SP. • Paulo Bezerra (Dr. Paulo Balá), escritor missivista, membro da Academia Norteriograndense de Letras - ANL. • Jesus de Miúdo, poeta, escritor contista e cronista. • Milton Dantas(Jabá) - Músico Baixista componente da Banda do Cantor Daniel • Des. Silvino Bezerra (falecido) - juiz, desembargador, presidente da OAB/RN, membro do TRE/RN (1ª fase) Referências 1. ↑ a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008. 2. ↑ Estimativas da população para 1º de julho de 2009 (PDF). Estimativas de População. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (14 de agosto de 2009). Página visitada em 16 de agosto de 2009. 3. ↑ Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008. 4. ↑ a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2002-2005. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (19 de dezembro de 2007). Página visitada em 11 de outubro de 2008. http://pt.wikipedia.org/wiki/Acari_(Rio_Grande_do_Norte) Prezado Joaquim. Tudo bem? Quero esclarecer somente uma coisa, antes de agradecê-lo pela atenção dispensada ao nosso Acari, um amor de todos nós, em seu site www.joaquimtur.blogspot.com. Não sei em qual informação o IBGE se arrimou para nos dá 45 mortes em mil nascimentos. O fato é que o número não condiz com a nossa realidade. Talvez por ser antigo - 1998 - e já com 12 anos. Se bem que há décadas nosso números não são tão assombrosos quanto os divulgados. Infelizmente não tenho os dados atuais, mas empenharei esforços a fim de conseguir tais números e enviá-los para a devida alteração. Ademais eu sei que há uma década Acari recebe quase todos os anos o Selo da Unicef justamente pelo excelente trabalho desempenhado em nosso Hospital Maternidade e pelo baixo índice de mortalidade infantil que nós temos em nosso município. Fica, portanto, o meu esclarecimento, alinhado aos agradecimentos pelo espaço dado à nossa terra, no momento que me disponibilizo para quaisquer ações de sua empresa em nosso chão, bem como me coloco à sua disposição para qualquer informação sócio-cultural e histórica, passada e presente em nossa terra. Também agradeço pela forma carinhosa pela qual você tratou o meu nome no mesmo espaço. Atenciosamente, Jesus de Miúdo - www.acaridomeuamor.nafoto.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário