quinta-feira, 23 de junho de 2011

JOAQUIMTUR DIZ: "VIVA SÃO JOÃO!!!, SÃO PEDRO, SÃO LUIZ GONZAGA, SANTA MARINÊS E SUA GENTE E TODOS OS SANTOS FORROZEIROS!!!"

Comidas típicas // As delícias de São João
Pamonha, canjica, milho verde, bolo preto, arroz doce. O mês em que se comemora o dia de São João é a época certa para se fartar dessas delícias e, em alguns pontos da cidade, as comidas típicas são disputadas. Maria da Conceição da Costa, de 54 anos, conhecida como Dona Mocinha, que o diga. Proprietária de uma barraca na Rota do Sol, ela conta que chega a ter confusão na fila para comprar sua famosa canjica. "No dia de São João mesmo, a gente não dá conta da demanda, forma uma fila enorme aqui e às vezes dá até briga", conta.
Vendas de "Dona Mocinha", na Rota do Sol, triplicam durante o mês de junho Foto :Ana Amaral/DN/D.A Press
Dona Mocinha mantém o ponto de vendas durante todo o ano, mas diz que o movimento no mês de junho é três vezes maior que nos outros meses. "Quem compra uma ou duas pamonhas normalmente, no São João compra 10", diz. O fato se comprova na quantidade de milho que ela compra por mês. Em junho, são cerca de 3 mil espigas. Nos outros meses, o número cai para mil por mês. Para a dona de casa Ana Roberta da Silva, 35, que organiza uma grande festa de São João todos anos em sua casa, as delícias de Dona Mocinha são o tempero perfeito."Não dá para comprar essas coisas em qualquer lugar. Aqui a gente sabe que é de qualidade. O bolo de milho é bom demais, as crianças adoram. Para a festa de São João lá de casa ser perfeita não pode faltar as delícias da Dona Mocinha". A clientela é fiel e antiga e os fregueses não se cansam de elogiar as comidas de Dona Mocinha. "Essa mulher tem mãos de ouro. Tudo o que ela faz é gostoso. Essa canjica que ela vende aqui você não encontra igual em nenhum outro lugar", diz o aposentado Jaimar Medeiros, de 73 anos, que compra as guloseimas quase que diariamente. E Dona Mocinha se gaba em dizer que tem clientes até de outros estados. "Tem muito cliente que é de fora e, sempre que vem a Natal, passa aqui na banca", diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário